terça-feira, março 17, 2009

Coisas da vida

Já faz tempo que percebi
Que o mundo que vivo hoje
Não fui eu que escolhi
Tudo que sempre quis
Eu tenho
Hoje percebo que a verdade
É que nunca as quis
Simples,
É como desejar um favo de mel
Ter o favo de mel
E perceber que ele não é tão doce assim...
E derrepente,
Eu me sinto perdida,
Como uma criança
Que não sabe escolher o doce que lhe agrada
E que acaba escolhendo o errado
Como um torcedor de um time
Que lá dentro do seu Eu
Se sente bem quando o adversário vence
Mas sei que tudo é conseqüência
Igual a chuva
Porém,
Mais duro que um diamante
É deixar escapar:
“ Eu era mais feliz quando vivia de ilusões”.


Fernanda Lima

2 comentários:

Leandro disse...

Assim como uma criança sonha com umd eterminado brinquedo e o larga pouco depois de ganhar, assim também nós adultos por diversas vezes sonhamos com as coisas e quando as conquistamos vemos que não era tudo o que imaginávamos, ou criamos um novo sonho.
Mas nem tudo é decepcionante. Algumas coisas valem o tempo em que as curtimos. E assim como algumas crianças podem se apegar a determinados brinquedos por longos anos, assim também nós podemos achar coisas que nos sejam eternamente agradáveis.

Beijos, te amo!

punicacia disse...

amei seu poema!!!!!!!